domingo, 5 de outubro de 2014

Ao votar, Marina não fala em 2º turno e diz: 'Não entrei na armadilha do embate'


Candidata à Presidência do PSB se irritou com questionamentos sobre pesquisas e disse: 'Nós estamos confiantes de que ter respeito pelos brasileiros vale a pena'

Mariana Zylberkan, de Rio Branco
A candidata à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva, chega para votar em Rio Branco, no Acre
A candidata à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva, chega para votar em Rio Branco, no Acre (Sergio Moraes/Reuters)
Com status de celebridade, Marina Silva chegou para votar na sede do Incra, em Rio Branco (AC), às 8h30 no horário local (10h30 no horário de Brasília). Acompanhada do pai, Pedro Augusto Silva, e do marido, Fabio Vaz de Lima, foi ovacionada por uma multidão que a aguardava na rua. Sorridente, saiu da urna fazendo o número quatro com as mãos, em alusão ao número de sua legenda, 40. 
Em seguida, Marina falou com jornalistas e se irritou com seguidas perguntas sobre a possibilidade de não ir para o segundo turno. "Vocês sempre me veem dizer que sou persistente, mas vocês também são. Vocês insistem em fazer uma pergunta que eu já respondi. Eu já disse mais de 2.000 vezes que segundo turno se discute no segundo turno". Ela ressaltou seu programa de governo e disse ter confiança de que chegará ao segundo turno. "Nós estamos confiantes de que ter respeito pelos brasileiros vale a pena". 
Sentado ao seu lado, estava o pai de Marina que balançava a cabeça afirmativamente a cada fala da filha. "Eu venho de uma realidade muito pobre, aqui está o meu pai, ex-seringueiro, que me ensinou que cidadão tem direitos e isso não pode ser visto como favor dos governantes."
No dia da eleição, Marina focou o discurso de suas propostas no Bolsa Família. Ela acusa a campanha de Dilma Rousseff (PT) de espalhar boatos de que, se eleita, a candidata do PSB acabaria com o benefício. "Vamos instituir o 13º salário de quem recebe o Bolsa Família e contemplar os 4 milhões de brasileiros que estão na fila". No fim, Marina refletiu sobre sua campanha. "Mantivemos a coerência, participamos do espírito de debate e nunca entramos na armadilha do embate". Após votar, seguiu de avião particular para São Paulo para acompanhar a apuração dos votos com a cúpula do PSB e militantes da Rede Sustentabilidade.

FONTE: VEJA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.